RESERVE ONLINE QUIOSQUE ONLINE

Praia de Monte Clérigo

Vindo de norte, ao chegar junto à costa, o percurso segue em direcção à Ponta da Atalaia. Faça um desvio e desça à praia de Monte Clérigo. Esta é uma praia encantadora e um lugar muito especial na Costa Vicentina.

Caminho de pé posto

O ponto alto desta etapa é o percurso pelo caminho de pé posto junto à costa, depois de passar a urbanização do Vale da Telha e a praia de Monte Clérigo. A vegetação dunar inclui arbustos aromáticos, plantas medicinais e comestíveis e plantas endémicas e raras.

Ponta da Atalaia

Dá nome ao percurso, é um dos locais emblemáticos da costa e tem interesse arquelógico. As ruínas do Ribat da Arrifana constituem um raro conjunto de estruturas arqueológicas, único em Portugal, onde se detectaram restos de oito mesquitas.

Perceves

Está em território de perceves, uma das iguarias mais apreciadas da região. Os perceves são crustáceos muito diferentes dos demais. Basicamente são um cilindro revestido de pele dura e escamosa, encimado por um triângulo de conchas encaixadas.

Caminho Histórico

Aproveite este circuito para estender a etapa Aljezur » Arrifana, passando por Monte Clérigo e Ponta da Atalaia, ou então fique mais uma noite na Arrifana e faça uma caminhada circular, combinando os dois itinerários – 21.5 km.

Trilho dos Pescadores


 

Circuito Ponta da Atalaia

14 km

 
 
 

A etapa entre Aljezur e a Arrifana, poderá ser estendida percorrendo o Trilho dos Pescadores. Ao optar por este circuito complementar, passará pela praia de Monte Clérigo e pela mítica Ponta da Atalaia. Numa terra onde se respira a força das lendas e o tempo da conquista de Portugal aos Mouros, esta caminhada é uma autêntica viagem no tempo.

 



 
ABRIR MAPA

O início deste percurso atravessa zonas urbanas recentes, mas que nos levam a locais únicos e extraordinários. O lago, apesar da sua origem antrópica, constitui já um habitat interessante para a fauna, pelo que se impõe uma aproximação silenciosa e o uso dos binóculos. Os caniçais são o habitat a observar mais atentamente, nas margens do lago.

Mas o ponto alto desta etapa é o percurso pelo caminho de pé posto junto à costa. A vegetação dunar inclui arbustos aromáticos (como o tomilho, a perpétua, o alecrim, a murta e o rosmaninho), plantas medicinais e comestíveis (como os espargos bravos, a roselha, os maios, as camarinhas ou a carqueija) e plantas endémicas e raras (como Cistus palhinhae, Thymus camphoratus ou Linaria ficalhoana).

A natureza, nesta costa, proporcionou sempre recursos abundantes para o Homem. Por alguma razão existem vestígios humanos desde a pré-história. O rol de ocupantes desta região é extenso e inclui fenícios, cartaginenses, romanos e árabes.

Um dos recursos ainda hoje primordiais desta costa são os perceves. Constituem um elemento da gastronomia obrigatório para quem visita a costa Sudoeste (excepto de Setembro a Dezembro, época do defeso). A costa rochosa e batida pelas ondas proporciona o habitat necessário para esta espécie. Os perceves vivem na faixa que fica a descoberto na maré-vazia, nas marés mais vivas, em rochas que recebem a rebentação forte e directa, o que significa que ser apanhador de perceves (perceveiro) implica correr grandes riscos.

 

+

Dicas


Abastecimento durante o percurso

Por volta do km 7 fazendo um desvio de 400 m até à praia de Monte Clérigo.

Fique mais uma noite na Arrifana

Aproveite este circuito para fazer um percurso circular, com início e final na Arrifana. Para tal, terá que percorrer todo o Circuito Ponta da Atalaia e regressar à Arrifana pelo Caminho Histórico. Este trajecto soma 21.5 km.


Combine este percurso com o Caminho Histórico

Se estiver a percorrer a Rota Vicentina no sentido norte-sul, poderá aproveitar o Circuito Ponta da Atalaia para estender a etapa Aljezur » Arrifana, seguindo as marcas do Trilho dos Pescadores, a partir do km 4.

No sentido sul-norte, inicie a caminhada na Arrifana. Ao cruzar-se com o Caminho Histórico continue em direcção a Aljezur.

Em ambos os sentidos, este trajecto totaliza 18 km.

 
FECHAR



 

Onde Começar

Acesso norte: 

Ao km 4 km da etapa Aljezur » Arrifana do Caminho Histórico, antes de chegar a Vales (na estrada que liga Aljezur à Arrifana e Vale da Telha).

Arrifana (sul):

No cruzamento próximo da praia da Arrifana, descendo pelo caminho que leva à ETAR.

Ficha Técnica

GRAU DE DIFICULDADE: ALGO DIFÍIL
EXTENSÃO: 14 KM
DURAÇÃO APROXIMADA: 5 H
SUBIDA ACUMULADA: 161 M
DESCIDA ACUMULADA: 190 M
ALTITUDE MÁXIMA: 128 M
ALTITUDE MÍNIMA: 47 M
ÉPOCA ACONSELHADA:
SETEMBRO A JUNHO
 
+

Avisos Importantes

O caminho junto à costa pode encontrar-se enlameado em alguns pontos, pelo que se recomenda uso de botas de caminhada.

 
FECHAR

REGRAS E RECOMENDAÇÕES

NÚMERO MÁXIMO DE 20 PESSOAS POR GRUPO. PARA FAZER EXCLUSIVAMENTE A PÉ
É PROIBIDA A CIRCULAÇÃO DE VEÍCULOS NAS DUNAS
É PROIBIDO ACAMPAR EM TODO O TRILHO DOS PESCADORES, PROCURE OS PARQUES DE CAMPISMO
PERCURSO NÃO RECOMENDADO A PESSOAS COM VERTIGENS OU MEDO DE ALTURAS
AS ARRIBAS SÃO SISTEMAS EM PERMANENTE PROCESSO DE EROSÃO, O SEU PISOTEIO REPRESENTA PERIGO DE QUEDA
A MARCAÇÃO SEGUE OS TRILHOS SELECCIONADOS PARA UM MENOR IMPACTO NA NATUREZA, RESPEITE-OS
VÁRIAS ESPÉCIES DE AVES NIDIFICAM NAS FALÉSIAS, PROTEJA-AS DE QUALQUER PERTURBAÇÃO
A VEGETAÇÃO DAS FALÉSIAS CONTÉM ESPÉCIES RARAS, ENDÉMICAS E INFESTANTES. NÃO RECOLHA AMOSTRAS
AS FALÉSIAS APRESENTAM FORMAÇÕES ROCHOSAS E VESTÍGIOS ARQUEOLÓGICOS. NÃO RECOLHA AMOSTRAS
FRACO APOIO DE SERVIÇOS TURÍSTICOS AO LONGO DA ETAPA, LEVE ÁGUA E MANTIMENTOS CONSIGO
NÃO FAÇA FOGO
NÃO DEIXE LIXO E AJUDE-NOS, TRAZENDO O QUE ENCONTRAR
 




 

< CIRCUITO PRAIA DA AMOREIRA



CIRCUITO PONTAL DA CARRAPATEIRA >



RESTAURANTES MAIS PRÓXIMOS



ACTIVIDADES MAIS PRÓXIMAS