RESERVE ONLINE QUIOSQUE ONLINE

Passeio Ribeirinho em Odemira

No passeio ribeirinho de Odemira, logo no início do percurso, aproveite para consultar os vários painéis informativos sobre os valores naturais da Bacia Hidrográfica do Mira, que integra o Parque Natural, desde a foz até à vila.

Lontras no Rio Mira

No passeio ribeirinho de Odemira, logo no início do percurso, aproveite para consultar os vários painéis informativos sobre os valores naturais da Bacia Hidrográfica do Mira, que integra o Parque Natural, desde a foz até à vila.

Odemira central

A vila de Odemira é o centro administrativo do vasto Concelho de Odemira, o maior de Portugal. Esta centralidade tem origem na sua situação geográfica  particular. Explore os recantos da vila, percorra as ruas e suba aos pontos mais elevados.

O Medronheiro é de Deus

Reza a lenda que o medronheiro é de Deus, porque ele tem sempre flor, fruto ou ambos. Prove o fruto no Outono, quando estão vermelhos e maduros, mas não coma demais! À chegada, não deixe de provar a deliciosa aguardente de medronho num café ou tasca à sua escolha.

Caminho Histórico


 

Odemira » S. Teotónio

19 km

 
 
 

Numa da etapas mais acessíveis da Rota Vicentina, dada a natureza do caminho, sempre largo e com um desnível pouco acentuado, caminhará na companhia do rio Mira e da ribeira de S. Teotónio, conhecendo de perto a beleza do interior deste concelho que se estende entre a serra e o mar.

 



 
ABRIR MAPA

A primeira parte deste percurso acompanha o Rio Mira. Nas suas margens podemos encontrar caniçal denso e galeria ripícola (linha contínua de árvores que acompanha as margens do rio). Tanto a galeria ripícola como o caniçal são essenciais para a reprodução das aves migradoras estivais, ou seja, aves que vêm reproduzir-se cá. É o caso do rouxinol dos caniços ou da felosa poliglota. Os habitats ribeirinhos proporcionam abrigo, suporte para os ninhos e abundância de alimento.

Também a lontra é presença assídua no rio. Os seus dejectos, constituídos por escamas e espinhas de peixe ou carapaças de lagostins são inconfundíveis.

Nas ribeiras, que atravessará com frequência durante o percurso, aprecie as águas limpas, onde as borboletas e libelinhas fazem voos rasantes. Nas florestas e matos, encontrará por vezes vestígios de fogos recentes.

O medronheiro surge com abundância neste percurso. É uma planta com as mais diversas utilidades. Com os seus troncos e ramos faz-se lenha e carvão e a sua folhada é ornamental. Os seus frutos são deliciosos e com eles faz-se compota, licor ou ainda a famosa aguardente de medronho, que poderá provar num dos vários cafés e tascas em toda a região.

 

+

Dicas


Rotas de Santa Clara

Aproveite a passagem por esta zona e vá conhecer o lado mais autêntico e rural do Sw Portugal. Apenas a cerca de 30 km para o interior encontra a Barragem de Santa Clara e as aldeias de Santa Clara-a-Velha e Sabóia, onde tem à sua disposição 23 km em dois percursos circulares que o vão surpreender.

Ver Rotas de Santa Clara »

 
FECHAR



 

Onde Começar

Odemira:

Junto às bombas de gasolina e à rotunda com a escultura do chaparro em ferro, perto do rio, seguindo pelo passeio ribeirinho, em direcção à ponte rodoviária.

S. Teotónio:

No largo da Igreja (Quintalão), seguindo em direcção às Quintas.

Ficha Técnica

GRAU DE DIFICULDADE: FáCIL
EXTENSÃO: 19 KM
DURAÇÃO APROXIMADA: 6 HORAS
SUBIDA ACUMULADA: 343 M
DESCIDA ACUMULADA: 167 M
ALTITUDE MÁXIMA: 193 M
ALTITUDE MÍNIMA: 3 M
ÉPOCA ACONSELHADA:
SETEMBRO A JUNHO
 
+

Avisos Importantes

Abastecimento durante o percurso

Não irá encontrar qualquer ponto de abastecimento durante o percurso. Deve levar água (1.5 L mínimo) e mantimentos.

 
FECHAR

REGRAS E RECOMENDAÇÕES

A CIRCULAÇÃO DE VIATURAS MOTORIZADAS COLOCA OS CAMINHANTES EM RISCO
EVITE FAZER O CAMINHO HISTÓRICO DE MOTO OU JEEP, ESTUDE ALTERNATIVAS
NÃO FAÇA FOGO
VÁRIAS QUINTAS E REBANHOS SÃO PROTEGIDOS POR CÃES, CIRCULE COM PRECAUÇÃO.
CUIDADO COM O GADO. EMBORA MANSO, NÃO GOSTA DA APROXIMAÇÃO DE ESTRANHOS ÀS SUAS CRIAS.
OS CAMINHOS ATRAVESSAM PROPRIEDADES PRIVADAS, RESPEITE-AS E FECHE SEMPRE PORTÕES E CANCELAS.
FRACO APOIO DE SERVIÇOS TURÍSTICOS AO LONGO DA ETAPA. LEVE SEMPRE ÁGUA E MANTIMENTOS.
EM ALGUMAS SITUAÇÕES TERÁ QUE ATRAVESSAR ESTRADAS ASFALTADAS, TENHA ATENÇÃO
ENCONTRARÁ VÁRIOS LOCAIS IDEAIS PARA UM PIQUENIQUE, CARREGUE SEMPRE O LIXO CONSIGO.
SEJA AFÁVEL COM OS LOCAIS, APRESENTE O SEU PROPÓSITO E APROVEITE PARA PARTILHAR EXPERIÊNCIAS.
 




 

< ETAPA S. LUÍS » ODEMIRA



ETAPA S. TEOTÓNIO » ODECEIXE >