RESERVE ONLINE QUIOSQUE ONLINE
PROGRAMAS RV

Férias de BTT

Cinco dias a pedalar por 220 km ao longo da costa Sudoeste de Portugal, numa travessia integral do Caminho Histórico, é a proposta deste programa, pensado para quem procura uma aventura de BTT na Rota Vicentina.
RESERVE JÁPrograma
PROGRAMAS RV

Pedalar o Sudoeste

Em sete noites e cinco dias de viagem, bem perto da costa, este programa permite conhecer ao detalhe o Sw de Portugal e a Rota Vicentina na sua vertente ciclável.
RESERVE JÁPrograma
PROGRAMAS RV

De Santiago a S. Vicente

Acompanhando o Caminho Histórico, que começa junto à Igreja Matriz de Santiago do Cacém, no Alentejo, o percurso segue em direção a Sul, culminando junto ao farol do Cabo de S. Vicente, no Algarve.
RESERVE JÁPrograma

Trilhos do Sudoeste em BTT

De Santiago do Cacém ao Cabo de S. Vicente de BTT

 
 
 

A partir de 759€ pp | 7 noites


Cinco dias a pedalar por 220 km ao longo da costa Sudoeste de Portugal, numa travessia integral do Caminho Histórico, enquanto atravessa pequenas aldeias e vilas com séculos de história, é a proposta deste programa, pensado para quem procura uma aventura de BTT na Rota Vicentina.

Acompanhando o Caminho Histórico, que começa junto à Igreja Matriz de Santiago do Cacém, no Alentejo, o percurso segue em direção a Sul, culminando junto ao farol do Cabo de S. Vicente, no Algarve.

Pensado para grupos de 2 a 20 pessoas, este programa convida a visitar pequenos monumentos da história local, a percorrer as ruelas de calçada de vilas e aldeias, a passar por campos agrícolas e quintas ou molhar o pé em barragens e ribeiras, entre a planície a perder de vista e as serras que se sucedem por esse vasto território fora.

Em sete noites e cinco dias de viagem, bem perto da costa, este programa permite conhecer ao detalhe o Sw de Portugal e a Rota Vicentina na sua vertente ciclável.



Destaques


  • • Explore o Parque Natural de BTT
  • • Deslumbre-se com vistas de cortar a respiração sobre esta costa
  • • Conheça as gentes acolhedoras do Sw de Portugal
  • • Delicie-se com a gastronomia regional
  • • Aproveite o conforto dos nossos alojamentos e o transfere de bagagens

 




ABRIR MAPA
 
 

 
Preço:

Entre 759€ e 939€ pp

Percurso:

Caminho Histórico completo

Grau de dificuldade:

3 em 5 (Algo difícil)

Idade recomendada:

18 - 60

Serviços incluídos:

7 noites com pequeno-almoço
5 dias a pedalar
Tracks GPS e mapas detalhados
Assistência durante a viagem sempre que necessário
Transferes de bagagens
Transferes de e para aeroporto de Faro ou estação de autocarro/comboio

Actividade:

BTT auto-guiado

Distância a percorrer:

220 km

Duração:

8 dias, 7 noites

Tipo de terreno:

Terra batida

Línguas:

Português, Inglês, Alemão e Holandês

Grupo mínimo e máximo:

Mínimo 2 pessoas
Máximo 20 pessoas

Calendário:

Todo o ano

Serviços não incluídos:

Voos
Bicicleta (aluguer opcional)

Meios de pagamento:

Visa, Mastercard ou transferência bancária

 

Dia 1: Chegada a Santiago do Cacém

Após chegada ao Algarve, transfere até ao seu alojamento em Santiago do Cacém, uma pequena cidade do Litoral Alentejano, onde tem início o Caminho Histórico da Rota Vicentina a norte.

Alojamento: Residencial Gabriel

Dia 2: Santiago do Cacém » Cercal do Alentejo | 41 km, 531 m de desnível acumulado

O primeiro dia da aventura levá-lo-á por uma paisagem rural de colinas ondulantes e florestas de sobreiros, um dos traços característicos desta região, podendo cruzar-se com criações do famoso porco preto Alentejano. Um interessante mosaico de biodiversidade espera-o daí em diante, com olivais e pomares, pequenas barragens, ribeiras e interessantes formações rochosas. O destino é a típica aldeia Alentejana do Cercal do Alentejo, rica em arquitectura tradicional. Aproveite para explorar o centro histórico, caminhando por becos e ruelas, provando os produtos locais e descobrindo o artesanato.

Alojamento: Casazul M&B

Dia 3: Cercal do Alentejo » Odemira | 46 km, 741 m de desnível acumulado

A rota deste dia passa por pequenas quintas e herdades, penetrando numa zona mais montanhosa, de onde pode apreciar vistas magnificas sobre o oceano Atlântico. Uma pausa para café em S. Luís, vai saber-lhe pela vida, antes de prosseguir rumo a Odemira, outra vila muito agradável com várias opções de restaurantes. O nome da vila deriva do nome do rio que a atravessa, o Mira, em tempos uma via de comunicação primordial com o exterior. Hoje em dia Odemira mantém a sua centralidade no território, com bastante comércio e um centro histórico carismático, de ruelas estreitas que o levarão ao encontro do que era então a antiga muralha.

Alojamento: Quinta do Chocalhinho

Dia 4: Odemira » Odeceixe | 46 km, 741 m de desnível acumulado

A saída de Odemira faz-se sempre ao longo do rio, numa zona rural muito agradável, rumo a S. Teotónio, onde encontra muitos cafés e uma praça central acolhedora. Neste dia chegará a um ponto emblemático da sua viagem, a fronteira entre o Alentejo e o Algarve, onde encontra a bonita vila de Odeceixe. Com o casario branco que sobe em direcção ao antigo moinho de vento é um prazer apreciar a vista soberba sobre a extensa várzea depois do esforço para aqui chegar.

Alojamento: Casas do Moinho

Dia 5: Odeceixe » Carrapateira | 46 km, 741 m de desnível acumulado

Uma subida inclinada até ao topo da vila de Odeceixe dá lugar a uma longa extensão no planalto, em que o percurso segue ao longo de um trilho estreito paralelo ao canal de irrigação, em direcção a Aljezur (onde vale a pena visitar o Castelo, no topo da parte antiga da vila). A partir deste ponto o percurso torna-se diferente, seguindo para o interior, para voltar a aproximar-se da costa e chegar à Carrapateira. Esta é uma aldeia de pescadores e agricultores onde se respira a autenticidade desta região.

Alojamento: Casa Fajara

Dia 6: dia de descanso na Carrapateira

Este é um local perfeito para fazer uma pausa. Poderá visitar o Museu da Terra e do Mar e aproveitar para caminhar ou pedalar o Circuito Pontal da Carrapateira do Trilho dos Pescadores, embora esteja em dia de descanso. Ao longo deste percurso vai descobrir recantos fantásticos sobre a costa escarpada e em dias de boa visibilidade conseguirá avistar o farol do Cabo de S. Vicente, o destino desta viagem. Para norte terá o imenso areal e cordão dunar da Praia da Bordeira e na zona sul do pontal encontra as ruínas de um antigo povoado de pescadores, junto a um bom restaurante, onde deve aproveitar para provar as especialidades do mar que esta região nos dá. Mais à frente chega à famosa praia do Amado, onde o surf é a actividade principal.

Alojamento: Casa Fajara

Dia 7: Carrapateira » Cabo de S. Vicente | 46 km, 395 m de desnível acumulado

Uma subida curta mas inclinada ao topo do cerro sobre a Carrapateira volta a proporcionar mais vistas espectaculares sobre a costa, mesmo antes de se descer para a base do vale e acompanhar a linha de água, onde um caminho prazenteiro passa às aldeias da Vilarinha e Pedralva, onde pode parar para um café. Trilhos arenosos por densos pinhais vão conduzi-lo a Vila do Bispo antes do troço final bem perto da costa, rumo ao mítico Cabo de S. Vicente.

Alojamento: Pensão das Dunas
 

Dia 8: Partida

Alojamento: Loulé


 

Quinta do Chocalhinho


A Quinta do Chocalhinho é uma herdade centenária situada perto de Odemira, com 10 quartos duplos e 5 suites T1+1, num belíssimo enquadramento paisagístico e cultural.
 
 

Pensão das Dunas


Com o Trilho dos Pescadores a passar literalmente à porta, a 1 km do mar e a cerca de 200 metros do Caminho Histórico, a Pensão das Dunas oferece um ambiente tranquilo e familiar, na pequena aldeia da Carrapateira, disponibilizando 4 quartos duplos e 6 apartamentos.

 

Casas do Moinho


Com uma vista deslumbrante sobre a várzea e ribeira de Seixe, as Casas do Moinho ficam numa encosta de Odeceixe e são 8 casinhas típicas de aldeia, todas de tipologia T0 e capacidade máxima para 2 ou 3 pessoas.

 
 
 

Reservar Programa